É válida a cobrança de honorários no êxito?

Cuidado: atenção aos cálculos

Antes de introduzir o tema cobrança de honorários no êxito, é preciso ter a clareza de que a valorização dos honorários começa a partir do momento que o advogado valoriza o seu trabalho. Quando o profissional faz uma cobrança assertiva e justa, ele está agregando valor não só ao próprio escritório, mas como também ao segmento e aos colegas de profissão.

Os honorários no êxito estão entre as possibilidades de precificação, mas será que a cobrança apenas no êxito é rentável para a banca? Como o escritório pode saber se vale a pena esperar pelos processos ganhos? Afinal, muitas vezes, podem demorar anos para esse êxito entrar. Para facilitar, há três metodologias para a formação de preços que podem auxiliar na cobrança de honorários advocatícios, que mostram se o valor recebido ao final do processo cobriu os custos e ainda gerou uma margem de lucro satisfatória . São elas: base hora, base mês e base ano. Com essas formas de cálculo, é possível precificar em qualquer área de atuação. O trabalho será cobrado de acordo com o tempo de serviço prestado.

E aí, qual a melhor fórmula para chegar ao preço ideal? A primeira pergunta a ser feita é: quanto tempo esse trabalho vai durar? Se ele vai levar “X” horas, certamente a base hora deve ser aplicada. Agora se você vai atender um contrato com um certo número de processos, a metodologia poderá ser a base mês. Mas se for um contencioso, por exemplo, em que o ganho é somente no êxito, a melhor opção será a cobrança com base ano.

Nem sempre os processos de maior prazo são aqueles que trazem mais rentabilidade, por isso, sempre comece calculando quanto essa causa custa por mês, até porque enquanto ela estiver no escritório, está gerando custos. Vão desde a estrutura, que são os custos fixos, aos gastos com a equipe, impostos, até a margem de lucro, que também deve ser colocada – é o que sustentará o negócio a longo prazo. Imagine que determinado processo custa R$ 100 por mês, caso a duração seja de 60 meses (5 anos), o custo total será de R$ 6 mil por processo, mais a soma de impostos e margem de lucro desejada, ele chegará a R$ 12 mil, esse pode ser um valor para começar a ser rentável.

O próximo passo é comparar esse preço com o valor da causa, suponha que ela seja de R$ 50 mil e que o advogado pretenda cobrar 30% em cima, ou seja, a expectativa de êxito será de R$ 15 mil. Dessa forma, o profissional saberá o potencial exato de ganho neste modelo de cobrança. Fique atento aos cálculos para acertar na cobrança de honorários no êxito.